Monday, September 27, 2010

Infinito Particular

Para a parte da minha alma que nasceu primeiro:
Ketely Aquino.

Conversamos muito sobre o corpo,
sobre as estratégias para fazê-lo ouvir a mente
e a mente ouvir a alma...
Através das palavras descobrimos juntas nossa classificação antropológica.
Com esse sentimento que nem o amor pode nomear anulamos a distância.
Bailando, sorrindo, imaginando e rindo de nós mesmas estamos agora em nosso infinito particular.

2 comments:

And said...

Il ballo è una forma di linguaggio e bisogna saperlo ascoltare per valorizzare la scoperta... :-) Ciao Andrea

Anonymous said...

No espaço do infinito particular não há tempo nem dimensão... Ser infinito para dentro... Ser sepinterno.
Quem nasceu primeiro?? Tudo me parece tão infinito e cíclico...
bj!