Tuesday, July 8, 2008

Sobre o Silêncio


Após uma longa temporada de silêncio no meu blog reabro aqui o meu coração.

Silenciar é gostar de si próprio, é ouvir a própria canção que emana de nós e embala nosso ser. Silêncio... silêncio... começo a ouvir meu coração pulsar... às vezes faz tanto barulho aqui fora que eu nem me lembro de ter um coração.

Silêncio também é uma questão de gentileza, de amizade, de nobreza, de experimentação. Ao fazer silêncio ouvimos um desabafo de um estranho, uma confissão de um amigo, o pedido de um miserável, o cantar gentil dos pássaros e dos riachos.

Silênciar é comunicar-se sem palavras, é demonstrar com o coração... e não é mesmo assim, de olho no olho do outro, que a gente acaba dizendo o "eu te amo" mais profundo de todos? Quem precisa de palavras nesse momento?
O silêncio também pode machucar, quando queremos protestar contra a opressão alheia, venha ela do governo, dos superiores montados na hierarquia trabalhista ou social, da família, do companheiro, do filho ou quem for. O silêncio corrói quem o escuta de acordo com Andreas Frangias, que diz: "O mais corrosivo de todos os ácidos é o silêncio".

É bem possível que além de corrosivo, o silêncio seja também revelador e encantador, porque dimensiona o brilho que carregamos no ser e aguça o ouvido da alma. E assim a alma é capaz de apaixonar e ser apaixonada.

"E eu que ouvi o que não dizias, apaixonei-me por ti porque calavas..."
(Postuma, Lorenzo
Stecchetti)


É bom também que não esqueçamos que o silêncio possui uma função libertadora e protetora diante do julgamento humano. Pois "é melhor ser rei do teu silêncio do que escravo das tuas palavras" (Shakespeare).

Portanto, se me dei silêncio é que eu precisava de um pouco mais de paixão, de um pouco mais de protesto, de um pouco mais de liberdade, de um pouco mais de profundidade. Talvez o meu leitor também precisasse do meu silêncio.

Faça você também o teste, silencie para tudo o que lhe ofende, oprime e estressa ou faça do silêncio a sua forma mais profunda de comunicação e expressão e veja que formidável arma você tem disponível ao simples selar de lábios.

1 comment:

robsonkruzz said...

Querida Vanessa, suas palavras são verdadeiras, que o proprio silêncio ás ratifica.
Eu pessoalmente fiquei em silêncio por um periodo e é aí que percebemos que tipos de pessoas estão ao nosso lado, quem verdadeiramente nos ama, quem se importa conosco. O silêncio as vezes é bom, pois nos liberta de pessoas nocivas, e a nós mesmos.
Muito interessante seu blog. Voltarei mais vezes!
Beijo.